PicNic… PicMe


Tofu
January 14, 2013, 1:05 pm
Filed under: Salgado

Outro dia, em uma conversa entre irmãos, um deles comentava sobre os adolescentes do momento (como se fizesse muito mais que 5 anos que ela saiu dessa fase, o que me fez sorrir ao acompanhar o diálogo).

Maionese de Tofu

Ela dizia que o que mais a deixa irritada é que hoje eles não pedem mais as coisas nem sonham em ter/fazer algo, mas que PRECIIIISAM dissooudaquilo, caso contrário parecem enfartar de desgosto e frustração.

Achei tudo verdade, a maneira como eles falam é irritante, mas cá pra nós sempre foi assim, só que agora todos ficam sabendo dessas necessidades desnecessárias por mil maneiras diferentes (facebook, twitter, instagram, blogs (oi!), etcetcetal). E eu fico pensando, como nessas vias não tem aquele contato cara-a-cara, tem sempre que fazer um drama extra (letras garrafais, frases exageradas..) pra tentar passar a impressão que os olhos mais rosto mais corpo mais fala fariam.

Aí fiquei pensando como eu sou uma adolescente mimada e CHATA em vários aspectos. Muitas vezes quero me fazer calar de tão reclamona. Exemplo, na cozinha.

Se tem queijo eu queria mesmo era fazer um peixe, se tem ingredientes pra comida oriental eu queria mesmo era uma boa comida gorda e confortável americana e se tem frutas eu queria chocolate e se tem tudo eu não queria cozinhar e se …e se….

Enfim, hoje fiquei cheia dessa minha mente tagarela e reclamona e decidi ir fazer o que tem com o que tem e pôr fim nesse lenga-lenga.

Dentre outros feitos, uma pseudo maionese de tofu veio à tona. Eu AMO maionese feita em casa (a verdadeira), mas tinha esse tofu ideal pra patês, e com esse espírito de “só tem o que  há” ,deu nisso.

Misturei várias ideias e ficou bem interessante o resultado, pra comer com batatinhas assadas ou no meio do sanduba.

……

Receita:

Ingredientes:

1/2 pacote de tofu Soft

01 col. de café de mostarda escura

sal

1 col. de sobremesa de açúcar*

vinagre balsâmico

cebolinha

salsinha

Preparo:

Coloque todos os ingredientes em um recipiente e bata com o mixer até estar tudo bem misturado. Acerte o tempero como quiser.

*Obs: A adição de açúcar fez com que ficasse parecendo mais um molho Honey-Mustard do que uma Maionese, eu gostei assim, mas pode omitir!



Bolo de cenoura com calda de Leite Condensado
January 10, 2013, 9:08 am
Filed under: Doce

Bolo de cenoura com calda de leite condensado

E as cenouras tendem a se alongar na geladeira.

Não sei se enjoei de todas as maneiras que já usei a cenoura nos pratos salgados (e sou muito preguiçosa pra tentar outras), mas as cenouras costumam virar bolo aqui em casa. E confesso, não fico triste não.

A receita que costumo usar é aquela de toda a família, bate tudo no liquidificador e a caldinha rala de chocolate finaliza. Mas aí veio a Fer Guimarães Rosa dar um tchan e apresentou uma receita em que de fato se vêem as cenouras, com uma calda surpreendentemente boa e fácil e ainda uma canela na massa que nos transportou pros bolos que comemos em Londres. Tudodebom.

Da receita original não usei as nozes (não tinha e não são nossas preferidas) e diminui o limão da calda (falta de ingrediente da nisso, ajustes sem fim).



Challah redonda
January 10, 2013, 9:06 am
Filed under: Salgado


Challah

Fazia tempo que não saía um pão do forno. Foi no meio do feriado infinito, com a certeza de que de casa não sairíamos naquele dia, que decidi fazer essa Challah.

A intenção foi das melhores. Usei farinha orgânica para pães, acrescentei folhas frescas do meu mini pé de manjericão orgânico, li com atenção a receita, tentei não inventar muito.

Mas enquanto a massa batia na batedeira, por que não aproveitar pra regar as plantas? Um minutinho.

Foi do alto do banco, com o borrifador em uma mão e o avental ainda no corpo que ouvimos o estrondo vindo da cozinha. A batedeira andou. Na verdade, voou. Ela não só caiu no chão, quicando no banquinho onde fica a mini horta, como parte da terra da horta entrou na massa.

Desastre.

Bem, eu fui pra sala de avental e tudo e fiquei sentada no banquinho, como de castigo, por alguns minutos.

Depois eu voltei lá, peguei a batedeira do chão, joguei a massa fora (dor no coração em ver todos aqueles ingredientes orgânicos e lindos no lixo, mas faz parte) e comecei tudo de novo. Aquele dia era dia de pão.

Bem, a massa ficou ótima pra manusear e deu pra trançar lindamente. Da próxima eu bateria um pouco menos e aumentaria um tico os líquidos pra deixar ainda mais macia, como a Challah que costumamos comer.

Da próxima vez não vou mais regar as plantas enquanto bate a massa. Ou fazer uma pequena ligação (nunca são pequenas…) ou arrumar a cama ou…

Challah

Receita:

original: http://waywardspark.com/?p=5042

No post da receita, ela indica esse outro post de outro blog pra aprender a trançar: http://smittenkitchen.com/blog/2011/09/apple-and-honey-challah/