PicNic… PicMe


Berinjela nela
April 27, 2010, 7:36 am
Filed under: Salgado, Uncategorized

Eu tenho um sério problema com comida feia, desde sempre!

Sabe aquele prato com aspecto de sabe lá Deus o que é isso? Pois é, esses são os que eu tenho os dois pés atrás.

Mas como o alien que vive na minha barriga é mais forte do que eu, costumo dar uma chance mesmo indo contra o meu senso estético.

Agora, depois de tantas vezes que provei coisas feiosas e que acabei por gostar delas, já sei mais ou menos o que esperar de alguns ingredientes.

Eu amo berinjela, mas só amo a parte mais feia dela e não gosto da parte mais bonita, olha a ironia! Gosto da polpa verde-cor-de-nada, e não desce a casca com aquele roxo lindinho.

Todos os mais velhos tendem a ficar doidos com compotas de berinjela, aquelas que dá medo de imaginar o que tem no do vidro reutilizado, com coisas já sem cor definida dentro. As pessoas pegam às colheradas e deliram. Eu não consigo, é feio! Demasiadamente feio. Mas, como já contei, o alien manda, então tive que provar a Caponata do Rosmarino. Que surpresa agradável, é uma delícia de sabores e texturas!

Resumo da ópera, tinha uma berinjela dando sopa na geladeira, e uns tomates e uns cogumelos. Descasquei a berinjela, cortei em cubos, coloquei na frigideirona com um naco de manteiga, deixei amolecer e adicionei 2 tomates picados e 2 cogumelinhos portobello picados, sal e pimenta, mexi un tantinho, tudo fica molinho e tcharammmmm, nasce o prato mais feio que eu já fiz!

Eu fiquei relutante, mas levei o garfo à boca assim, com os olhos bem fechados e a testa enrugada e o coração (leia-se estômago!) aberto para a experiência. Foi ao ter o preparo aterrizado na boca que abri os olhos em um espanto, estava MARAVILHOSO! Comi puro, nem precisava de pão de tão bom.

Mas o meu problema é crônico e minha memória meio fraca. Por isso, quando fui preparar bruschettas para o Alê, fiquei com um pé atrás de novo… provei de novo e fui pro céu de novo.



Bacalhau
April 26, 2010, 5:27 pm
Filed under: Salgado, Uncategorized

Foi uma páscoa inusitada e maravilhosa.

Almoço pra dois, feito por mim, com sobremesa típica na casa da madrinha, no fim da rua. Outro desses só na próxima vida!

Fiz a receita de bacalhau da madrinha, foi delicioso fazer um prato herdado.

Ela me ensinou (como quase tudo que me ensina) assim de pé, falando com as mãos pequeninas, como se aquilo fosse tão simples que sairia naturalmente das minhas mãos. Eu acreditei e segui as instruções imprecisas (pelo que pude perceber, toda vó tem receitas assim, sem muitos passos e com detalhes importantes omitidos dos seus cadernos, já que julgam básicos!! Uma roda viva!).

Demolhe o bacalhau, assim em postas, forre um pirex com cebolas cortadas, disponha o peixe, derrame o leite até a metade da altura do peixe, cubra com bastante azeite. Leve ao forno. Sirva com batatas e brócolis.



Cupcake com Morangos
April 15, 2010, 10:56 am
Filed under: Doce, Uncategorized

Finalmente os morangos estão pipocando na feira orgânica e no jardim da Tia Ana Paiva (os melhores do MUNDO!).

Fomos jantar com a Marta e o Diogo (um banquete de entradas maravilhosas) e pra sobremesa preparei esses cupcakes com morangos no lugar da cereja do bolo!

Fiz a base do cupcake de chocolate, a cobertura de creamcheese e coroei com meio morango laminado.

A combinação base, chocolate e cobertura de creamcheese é conhecida como Red Velvet Cake nos Estados Unidos. O que eles costumam fazer é tingir (com corante mesmo) o bolo de chocolate de vermelho e rechear/cobrir com essa cobertura super rica de creamcheese.

Eu já tentei fazer aqui, mas o corante disponível não era dos muito bons, por isso usei um frasquinho inteiro, manchei a cozinha toda e só o bolo que não ficou tingido de vermelho sangue! Por isso resolvi deixar pra lá esse detalhe estético e fazer o cupcake de chocolate negro mesmo.

A receita do cupcake é a mais fácil e prática do mundo, mas só recomendo se for pra ser recheada ou coberta, senão fica com uma consistência meio esponja não desejada para um bolo simples.

A cobertura é a coisa mais gorda e mais maravilhosa desse mundo, comeria uma batelada dela pura sem problemas. E o topo com morangos que tem mesmo gosto de morangos, sem litros de agrotóxicos (os morangos, como os tomates, sugam MUITO as porcarias que jogam pra eles sobreviverem gigantes e sem bichos, por isso os orgânicos são sempre uma opção mais segura e saudável).

Receitas:

Cupcakes (rendem 18 unidades. 1/2 receita rendem 9 unidades altas ou 12 baixas):

(daqui)

3/4 de xícara de cacau em pó

1 1/2 xícara de farinha de trigo

1 1/2 xícara de açúcar

1 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio

3/4 de colher de chá de fermento químico

3/4 de colher de chá de sal

2 ovos grandes

3/4 de xícara de água morna

3/4 de xícara de buttermilk (como preparar: quase 3/4 de xícara de leite + vinagre branco até completar os 3/4 da xícara)

3 colheres de sopa de óleo

1 colher de chá de extrato de baunilha

Preparo:

Pré-aqueça o forno a 180º C. Dentro da forma de cupcakes, coloque os papéis dos cupcakes e reserve.

Peneire em um bowl o cacau em pó, a farinha de trigo, o açúcar, o bicarbonato de sódio, o fermento químico e o sal. Adicione os ovos, a água morna, o buttermilk, o óleo e a baunilha e misture tudo com a ajuda de um fouet até que esteja homogêneo (cerca de 3 minutos).

Divida a massa entre os espaços para os cupcakes, preenchendo cerca de 2/3 da quantidade total.

Asse até que um palito saia limpo quando espetado, ou quando, ao toque, a massa afunde e volte ao normal (cerca de 20 minutos), virando a forma na metade do tempo caso seja necessário. Transfira os cupcakes para uma grelha para que estes esfriem completamente.

Cobertura de CreamCheese:

(daqui) (Traduzi meia receita por ser suficiente para cobrir e rechear 12 cupcakes)

110g de creamcheese (tipo Philadelphia)

60g de manteiga sem sal à temperatura ambiente

2 xícaras de açúcar impalpável (icing / confectioners sugar)

Praparo:

Coloque a o creamcheese em um bowl e, com uma batedeira usando o aro, bata-o até que fique cremoso.

Adicione a manteiga e bata até que fique cremosa.

Adicione o açúcar aos poucos até incorporar. Use imediatamente para rechear e/ou cobrir os cupcakes.

Para finalizar os cupcakes, morangos orgânicos cortados em laminas. HMMMMMMMMMMM



Cogumelo
April 14, 2010, 9:00 am
Filed under: Salgado, Uncategorized

Eu amo cogumelos frescos, seu sabor único me faz delirar seja em uma massa como essa, seja em um risotto ou simplesmente soutée.

Esses, comprei na feira orgânica (biológica) aqui de Oeiras, e o sabor é muito mais intenso e fresco do que os que eu tinha comprado no supermercado (não orgânicos). Além de tudo pude comprar só dois, afinal o meu amor por eles não contagiou o Ric (ainda…).

A textura deles é tão incrível que rende uma sessão de fotos de morrer.



Rabanetes
April 3, 2010, 3:18 pm
Filed under: Salgado, Uncategorized

Eram os últimos rabanetes da feira orgânica e com eles fiz uma viagem aos almoços de domingo da minha infância.

Não comia rabanetes há anos e nem precisei provar um pra descrever suas características que marcaram minha memória de criança.

Todos os finais de semana de uma parte da minha infância eu ia almoçar com a família da minha amiga de escola. Sempre em lugares chiques (detalhe que só me veio à consciência anos depois), durante hoooooooooooras e horas. Em um deles, no couvert, tinha pequenos rabanetes inteiros e com a superfície quase descascada como em pétalas. Comia com um pouco de sal e muita satisfação.

Quando vi este post fiquei com água na boca e tendo certeza de que iria amar essa crostini, afinal, amo todos os ingredientes que ela leva!

Incrível como o tempo passa rápido, fiquei anos sem comer rabanetes e demorei meses para preparar essa receita. Fiquei feliz por fazer ambos de uma só vez.

Usei 4 rabanetes pequenos, 6 filés de aliche, duas fatias de pão de forma tipo brioche e azeite. Tostei na frigideira as fatias de pão, reguei com azeite, coloquei aliche e as fatias finas de rabanete. Foi maravilhoso!