PicNic… PicMe


traço solto
March 25, 2010, 8:23 pm
Filed under: Uncategorized

A mamãe era artista plástica e pra mim ela sempre foi assim, mas um dia descobri que foi sem querer que ela descobriu que era uma.

Foi a Dra. Maria Lúcia (psicóloga amada tanto da mamãe quanto minha) que me disse que ela chegou pra uma consulta e reclamou que suas mãos formigavam, mas era parte do processo de dormência, era como se estivesse passando uma corrente elétrica em suas palmas, que ficavam quentes e vermelhas.

A Dra. pôs em suas mãos o barro e delas saíram esculturas e a energia que estava dando aquela sensação tão estranha.

Pra mim, a mamãe sempre foi artista, não só pelo fato de só me lembrar dela assim, mas também por ser a realidade em toda sua família. Minha avó desenhava orientais, meus tios tem todos os dons possíveis com as artes, e logo ela não tinha explorado nada disso antes de sentir esse tal formigamento nas palmas.

Eu só soube dessa história depois dela ter morrido e simplesmente por ter entrado naquela mesma sala de consultório que ela um dia esteve e ter reclamado para a mesma psicóloga que minhas mãos formigavam e ficavam quentes.

Eu não tenho o mesmo dom que ela ou minha avó ou os meus tios e primos. Pra mim, o dom do traço solto é como um rio que corre pelas gerações, formando rios adjacentes, alguns mais rasos, alguns mais profundos, alguns mais estreitos e outros mais largos. Eu tenho uma perninha desse rio, talvez um raso e largo, faço de tudo mas não tão extradordinariamente quanto outros desta mesma família.

Sou feliz por ter dessas águas em mim, e pra mim o que tenho é suficiente para fazer minhas mãos desanuviarem a energia e os formigamentos passarem.

Sou feliz porque aprendi que o sol pode ser da cor que eu quiser no meu trabalho, o sol é meu, segundo a mamãe.

HechoAhora

Advertisements


Bruschetta
March 25, 2010, 7:27 pm
Filed under: Salgado, Uncategorized

Foi a entrada que preparei para recebermos a Marta e o Diogo.

A gente sempre gostou de receber gente em casa e a falta de espaço, conforto ou necessidade de desmontar a casa pra organizar uma mini mesa de jantar nunca foram motivos para nos impedir de receber até 15 pessoas em 50m².

Nosso amor por receber queridos cresceu quando nos mudamos para a casa do bosque, aquele jardim imenso e o fato de finalmente termos uma mesa (leia porta sobre cavaletes – presente do mestre de obras, feito com os restos da obra!) e lá fomos felizes para sempre.

Agora temos um apê mini que tem uma boa mesa de jantar, mas poucas pessoas para convidar, portanto o jantar com essa amiga de infância (a parte mais linda da minha infância) foi uma realização.

Pela primeira vez tivemos o prazer de ter convidados que se sentiram completamente em casa conosco, eles chegaram e foram direto pra cozinha, pegaram uns tomates aqui, misturaram com um queijo dali e fizeram entradas para o nosso jantar (além das bruschettas!). Foi uma diversão que só!

Quando assisti a dica do alho assado, ele deu a dica de passá-lo no pão para preparar uma bruschetta inesquecível, que unida a tomates orgânicos e manjericão fresco definitivamente ficou uma delícia!

No sábado cedo fomos à feira orgânica (só que dessa vez aqui em Oeiras, no parque embaixo da ponte da linha do trem) e eu me senti como uma criança em uma loja perfeita de brinquedos, pra variar… Compramos os tomates em rama, entre outras coisas maravilhosas…

O jantar foi delicioso, seguido de conversa farta e risadas largas.

Receita:

Para 4 bruschettas:

4 fatias de pão de casca grossa

2 tomates maduros orgânicos

2 tomates pelados italianos (dos que vendem em latas, sem o líquido que deve ser guardado para depois ser usado em um molho de tomate)

1 dente de alho assado

1 punhado de folhas de manjericão fresco

sal

pimenta do reino

queijo mozzarella ralado

Preparo:

passe o alho (ele é praticamente uma pasta depois de assado!) pelas fatias de pão. Reserve.

Pique os tomates frescos e os italianos. Pique as folhas de manjericão e adicione aos tomates. Tempere com sal e pimenta do reino a gosto.

Disponha a mistura de tomate sobre as fatias de pão e então salpique o queijo mozzarella.

Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC por cerca de 5 minutos, até que o queijo esteja derretido e o pão levemente crocante. Sirva imediatamente e aproveite o sabor puro e perfeito dessa entrada.



Flan de Baunilha
March 24, 2010, 8:06 pm
Filed under: Doce, Uncategorized

Eu gosto mesmo de chamar de vanilla, tão mais sonoro… mas o que importa desta fava são as bolinhas pretas de seu interior que se apresentam quando a cortamos longitudinalmente. Senhor, como pode uma coisa tão boa tão escondida?

Também como não podia ser, algo que vem de uma linda orquídea…

Eu sou super cricra com as texturas. A comida pode até ser saborosa, mas se não tem a textura que eu esperava ou que eu goste, sai da lista dos itens de desejo.

Flan pra mim é perfeito, sedoso na medida certa, consistência perfeita e sem aquela película TRAUMATIZANTE (não posso com manjar de coco com ameixas pretas, arrepia a espinha só de pensar!).

Eu já tinha feito uma versão adaptada dessa receita com chocolate para agradar ao Ric e pelo simples fato de que uma única fava de baunilha custa cerca de R$10,00 em São Paulo.

Entretanto, entre os sais que eu trouxe de Luxemburgo, veio também uma linda fava (que aqui em Portugal é chamada de vagem de baunilha) que custou apenas €$1,00, e pra mim, baunilha assim purinha tem que ser usada em alguma produção em que ela seja tudo que interessa – nada mais adequado que um flan de baunilha!

Não alterei quase nada da receita original do La Cucinetta, só adicionei mais 1/4 de xícara de açúcar que ficou mais adequado ao meu gosto de doce super doce, mas é super desnecessário.

Delirei.



Queijo de Azeitão
March 22, 2010, 6:41 pm
Filed under: Salgado, Uncategorized

Não podia morar aqui e não aproveitar os famosos queijos da região, seria um desperdício!

O queijo de Azeitão é um dos tradicionais, assim como o da Serra da Estrela, inclusive muito parecidos.

O queijo de Azeitão é proveniente do leite de ovelha, tem uma casca fininha e o interior é cremoso. Com sabor amanteigado e com certa acidez, é um queijo forte que pode ser apreciado como uma entrada, acompanhado de pão ou antes do doce. Aqui tem mais da história desse queijo típico português e sua produção.

Ai ai como eu queria ir lá aprender a fazer um, ter umas ovelhinhas e de quebra produzir meus próprios rolos de lã….

No meu caso, achei que ficaria muito interessante como base de um risotto. Felizmente agradou não só a mim, mas ao Ric também !

E o melhor passo-a-passo do risotto foi escrito pela Ana do La Cucinetta, por isso passo a bola pra ela pra quem quiser produzir um assim gostoso como ficou esse (também não tem como errar com um queijo tão bom!!!!)



Pão de Alho
March 18, 2010, 4:03 pm
Filed under: Salgado, Uncategorized

Na primeira mordida que dou no pão-de-alho, fecho os olhos e visualizo a família reunida e a Helena beliscando o tal.

Quando pequenas, íamos a cantinas italianas e lá estava o pão-de-alho, era praticamente uma cestinha só pra Helena. Na beira da piscina esperando o churrasco, lá estava a Irene gritando para salvar o pão-de-alho pra Helena. E sempre eu atrás, porque pão-de-alho é uma iguaria-simples, as minhas preferidas.

O mais engraçado é que nunca tinha feito em casa e foi só ver o video com a dica da revista Gourmet que eu já imaginei essas torradinhas!

A dica nada mais é de como assar uma cabeça de alho aproveitando o forno enquanto está assando outra coisa. Corte a extremidade da cabeça de alho que tem o cabinho para deixar todos os dentes de alho expostos, embrulhe a cabeça em um pedaço de papel alumínio e deixe no forno por cerca de 1h, enquanto estiver assando outra coisa (no meu caso, fui assar uma quiche e aproveitei pra colocar lá o meu alho). Os dentes ficarão molinhos e prontos para serem usados da maneira que quiser!

O video mostra o passo-a-passo, ele acrescentou uma pitada de sal e um fio de azeite que eu omiti, fica a critério de cada um.

Resolvi fazer uma manteiga temperada para preparar as torradas e tenho que dizer, ficou muito bom. Pra quem ama alho, é claro!

Receita:

Manteiga temperada com alho e orégano:

Ingredientes:

1 dente de alho assado

1 col. de chá de orégano fresco

30g de manteiga com sal à temperatura ambiente

1 pitada de sal

Preparo:

Em um potinho, coloque todos os ingredientes e, com a ajuda de um garfo, amasse bem a manteiga e o alho de forma que fiquem bem misturados.

No caso das torradinhas de alho, é só passar a manteiga no pão ou torrada, levar ao forno por alguns minutos e se deliciar!



in natura
March 18, 2010, 3:18 pm
Filed under: Diversos, Uncategorized



Maçã Verde
March 15, 2010, 10:03 am
Filed under: Diversos, Uncategorized

Comprei as maçãs verdes por ordem da senhora típica portuguesa.

Comprei por ser um momento tão único e por me lembrar tanto a foto que a mamãe tirou da senhora na feira em Espinho.

As fotos do Ric contam a história.