PicNic… PicMe


Pancakes
January 8, 2010, 10:17 am
Filed under: Doce, Uncategorized

O fim de ano foi produtivo na minha cozinha.

Toda hora uma receita nova e mais gramas na balança!

O ric chegou à conclusão esse dias, essa é minha paixão. Cozinhar.

Amo café da manhã e isso não é mistério pra ninguém.

Tenho reparado o quanto minhas paixões tem a ver com refeições da infância e adolescência. Normalmente ninguém mais notava o que comíamos.

Pra ser bem sincera, a comida do dia-a-dia na minha casa era horrível, assim, super sem graça. Com exceção das refeições da Maria Helena, tudo tinha o mesmo gosto. Minhas lembranças de comida diferente são de viagens e sabores espalhados.

Tudo mudou no primeiro ano novo que passei com a família do Ric. A tia Ângela, doida do jeito que ela é, levou tanta comida e tão boa para a praia, que eu só pensava nas refeições, ao invés do recém namorado (sorry love…). O café da manhã era tão farto e saboroso que pensei que nunca mais comeria tanta comida boa de uma vez. Esse pensamento durou só até a meia noite do dia 31/12/2001. A ceia de ano novo foi assim inexplicável! Tinha queijos que nunca tinha ouvido falar, crepes, filés, timbalo de legumes, enfim, foi minha porta de entrada para o encantador mundo da boa comida.

Mas, voltando às Pancakes, foi na formatura do Alê, no café da manhã do hotel, que vi (e comi!) minha primeira pilha de panquecas gordinhas com muito maple syrup. O caos da família gigante em volta da mesa era tamanho que não me lembro de ter trocado nenhuma palavra com nenhum dos outros no café. Pra dizer a verdade, estava tão absorta no meu prato que não me importei de ficar despercebida no meio da confusão das conversas cruzadas.

Já tinha feito várias receitas, todas gostosas, mas essa, meu Deus. Voltei imediatamente para aquele hotel, com meia luz e decoração exageradamente vermelha (Las Vegas, só pra constar!), só me faltou o maple syrup! Substitui por geléia de morango, que também me fez muito feliz!

A receita é da Ree, mais conhecida como The Pioneer Woman!


2 Comments so far
Leave a comment

Puxa Marina, a comida em casa nunca foi tão má assim. Até porque mudamos tanto de casas e empregadas durante sua infância e adolescência que o têmpero sempre mudava… Não imagino que você possa ter esquecido do strogonoff da Neidinha (aquele desafiador – nunca se sabia se era de carne, frango ou peixe). Ou do bife a cavalo daquela empregada da Rodrigues Alves que nos roubou…

Comment by Papito

Quanto à viagem a Las Vegas para a formatura do Alexandre foi mesmo outra coisa inesquecível da nossa família. Para mim foi a realização de um sonho ter todos os filhos (da época…) juntos celebrando uma situação tão única. Por outro lado outras coisas que não posso lembrar porque me emociono muito. De toda maneira esta foi uma das minhas viagens das quais eu me lembro incontáveis momentos. Mais do que as panquecas, a Irene descendo no elevador externo do Stratosphere e eu furioso. Foi lá que nós fomos pela primeira vez a um “Cheesecake Factory” (aliás, em White Plains fui com a Dani e o Ale ao de lá e lembrei-me de Las Vegas). Bjs do Papito

Comment by Papito




Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: