PicNic… PicMe


Mousse
January 8, 2010, 11:09 am
Filed under: Doce, Uncategorized

A sobremesa mais simples e uma das minhas favoritas.

Amo a mousse da casa do Ric, ela se mantém firme mesmo depois de dias e é super rica em sabor. Tô sempre querendo a receita, mas sempre com medo de depois não conseguir parar de fazê-la.

O mais engraçado disso é que eu fazia uma mousse de chocolate (uma das minhas primeiras tentativas na cozinha!) e a Irene e a Dani amavam. Passei pra elas a receita e hoje elas dizem que fazem a minha mousse! Achei imensa graça, principalmente por eu nunca mais tê-la feito!

Essa receita que eu testei é simplesmente maravilhosa. Muito muito leve, e funciona em qualquer circunstância.

Quando terminei de misturar todos os ingredientes, pensei: “Se sair boa, essa receita é mesmo imbatível”. Pensei isso pelo simples motivo de tudo ter saído no timing errado. Graças à confusão eterna dos tipos de creme de leite e as correspondências certas de cada país, o creme de leite não formou picos. Nisso, a clara em neve já estava perdendo altura e o chocolate estava frio demais e começando a granular. Tive que tentar outro tipo de creme (que deu certo depois de muito bater e o timing ir pro beleléu!). Ou seja, se ficou maravilhosa dando tudo errado, imagine só quando tudo for feito no tempo certinho… hmmmmmmmmm

A receita é da extinta revista Gourmet.

UpDate:

Aqui está a receita traduzida! Ela merece ser feita. Por isso, aqui vão os passos pra reproduzir essa sobremesa deliciosa!

Ingredientes:

  • 220g de chocolate meio-amargo (não mais que 60% de cacau) picado (*é só pra ajudar a derreter, por isso não tem que ser preciso. Corte em vários pedaços para ter mais superfície de contato e derreter direitinho!)
  • 90g de manteiga cortada em 6 pedaços (*é só pra ajudar a derreter, por isso não tem que ser preciso. Corte em pedaços para ter mais superfície de contato e derreter direitinho!)
  • 3 ovos grandes, separados (*gemas das claras!)
  • 1 colher de sopa de Cognac (*opcional, eu não coloquei!)
  • 1 xícara de creme de leite fresco gelado (*mantenha na geladeira até a hora de usar, assim é mais fácil e rápido pra que ele forme picos quando batido!)
  • 1/8 de colher de chá de sal

Preparo:

Coloque o chocolate e a manteiga em um bowl e leve sobre uma panela com água em baixa fervura até que derreta (*não deixe que o vapor da água entre em contato com o chocolate para não alterá-lo, use um bowl maior que a boca da panela para evitar isso), mexendo gentilmente algumas vezes. Retire do fogo.

Enquanto isso, bata as gemas até que fiquem grossas o suficiente para formar rastros que demorem alguns segundos para desaparecer.

Misture as gemas e o Cognac ao chocolate e deixe amornar.

Bata o creme de leite fresco (com aros da batedeira limpos) até que forme picos firmes. Reserve.

Bata as claras com o sal em um outro recipiente (com aros da batedeira limpos) até que forme picos suaves.

Misture o creme de leite batido e as claras em neve na mistura de chocolate (*com cuidado para não perder o aerado).

Transfira para taças individuais ou um recipiente. Sirva em seguida.

Observações:

Os ovos não são cozidos nessa receita.

Mousse pode ser resfriada, tendo a superfície coberta por até 2 dias. Retire da geladeira e deixe a temperatura ambiente por no mínimo 30 minutos antes de servir.

* todos os asteriscos em parênteses são opiniões minhas, e não dadas pela receita original!

UPDATE 2:

Fiz essa mousse pra e pro Salmoni pra retribuir o jantar que eles nos preparam durante a visitinha à nossa casa. Mas, como sempre, fiz uma alteração na receita acima: usei 140g de chocolate ao leite e 80g de chocolate meio amargo, que segundo a Fê é O segredo do sucesso! Deixei a dica aqui a pedido dela!


3 Comments so far
Leave a comment

Este comentário abaixo saiu antes no post errado. Era destinado a este, mas acho que vale para todas as suas receitas:
” Você tem que anotar em suas receitas o que saiu errado para poder repetir e ficar igual na próxima. Esta coisa de errar receita me lembra da época em que eu trabalhava com trigo. O profissional mais exigente no mercado de alimentos é o padeiro. Isto porque se a farinha de trigo tem alguma mudança de um saco para outro a receita dele vai para o espaço – o pão não cresce, ou cresce demais, muda o sabor, etc. Por isto que na cidade de São Paulo, famosa pelo seu pão francês, o Moinho Água Branca era o mais famoso – a qualidade da farinha era sempre a mesma (isto nos anos 60 a 80).”

Comment by Papito

Vou tentar fazer em breve… depois relato aqui o meu desastre culinário… hehe… sou péssima na cozinha!

Comment by Fê Matsumoto

Fê, vai ficar boa certeza!! Depois vai ter que fazer pra mim também!!!!!

Comment by ninacosta




Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: