PicNic… PicMe


Tudo depende de como você vê as coisas.
November 16, 2008, 9:07 am
Filed under: Diversos, Uncategorized

Espiando atrás da porta

“Tudo Depende De Como Você Vê As Coisas” – Li esse livro há dez anos.

Foi numas férias entediadas. Peguei no quarto da Lena porque gostei da capa, ela ama a Cia. das Letras. Foi uma revelação.

Um livro incrivelmente realista em forma de história lunática infantil.

De fato, tudo depende de como vemos as coisas. Isso não é segredo pra ninguém (o copo sempre está metade cheio ou metade vazio!), mas apesar da consciência desta divergência de olhares, poucos realmente fazem o exercício de visualizar o mesmo acontecimento de diversos ângulos.

Normalmente, o pessimismo impera na nossa visão da realidade. Normalmente, a vista só desembassa quando algo realmete ruim nos é apresentado (não necessariamente um fato que ocorra em nossas vidas, pode ser na história alheia que nos é exposta).

Foi sexta-feira a última vez que presenciei isso acontecendo.

Estava trabalhando e a Tia Angela subiu ao escritório meio atordoada (ela anda nervosa com a crise e tal, quem não anda?), mas perguntei o que tinha acontecido. Ela disse ter ficado chocada com o fato que o cliente acabara de lhe contar: Ele perdeu um filho. Vi em seu rosto o alívio de ter seus dois sãos e salvos e o pensamento de que a conta bancária positiva não era realmente o que fazia (ou deveria fazer) seu humor estar bom. Passou.

Vista

Fomos ontem ao Shopping FEVER (temporada de descontos) na MiCasa, loja com coletânea de móveis de desing inacessíveis ao nosso bolso.

Aproveitamos para conhecer a loja, que tem uma arquitetura fantástica, e babarmos um pouco nos móveis!

Tudo lindo, mas o mais incrível foi a vista da loja. No último andar tem um deck que dá um panorama do bairro.

Foi a primeira vez no dia que avistei como tudo realmente depende de como se vê as coisas. Pior, de como se aproveita as oportunidades.

Duas casas geminadas do outro lado da rua apresentam exatamente o que quero dizer. Saber aproveitar bem o que temos é uma arte, a inutilização de parte disso é um pecado. Queria saber o motivo de só uma das casas fazer bom uso da laje de cobertura.

Solarium

Não fizemos nenhuma aquisição (óbvio).

Fomos almoçar em família.

A caminho do Integrão, Rick e eu vimos, quase ao mesmo tempo, um achado. Ficamos babando: “Fica pra depois do almoço, é do outro lado da avenida”.

Almoçamos e voltamos à casa, quase destruída, na Rebouças.

Um ferro velho de preciosidades. Portões antigos, cadeiras, pias, gaiolas, esculturas, luminárias, esquadrias, tudo ou quase tudo que se pode imaginar. Lindo.

Compramos luminárias. A cara da casa da Tia Nica, logo a nossa cara. Se elas estivessem limpinhas, poderíamos contar que foram adquiridas na MiCasa.

Fiquei obvervando o espaço enquanto o Rick vasculhava mais de perto. Tinha lá mais dois possíveis compradores de objetos. Eles nos olharam com curiosidade. É incrível ver que existem pessoas como nós, que enxergam a beleza em peças nesse lugar, mesmo que ainda precisem de retoques e ajustes.

Tudo depende de como se vê as coisas. É preciso apertar os olhos e abrí-los (tem que ser de uma vez, como entrar em piscina gelada) para as possibilidades que temos a nossa volta. Enxergar as possibilidades e ter coragem de fazer o diferente é fundamental para uma vida mais profunda.

Infelizmente, as pessoas só tem “momentos” dessa visão. Logo balançam a cabeça pra os olhos voltarem ao normal. Nublados.

Acho que foi mais ou menos essa a mensangem de Ensaio Sobre a Cegueira. Acho que Saramago quis mostrar isso. Acho também que quase ninguém enxergou. Acho que ainda tenho que apertar bem os olhos e abrí-los de repente muitas vezes, acho que vai ser pra sempre. Acho que tem que ser em todas as situações. Somos únicos. Somos Todos iguais.

Temos luminárias novas, e com gostinho de “Foi o Rick que as recuperou”!

Portas abertas pra sorte entrar

Achados e PerdidosLumáriasvisão turva


6 Comments so far
Leave a comment

Olá! A Isa acabou de me passar o link do blog. Vou colocar no meu Google Reader pra acompanhar! Gostei dos textos! E gostei das fotos do “achado” na Rebouças.

Bjos/Abs – João

Comment by João

Continua muito gostoso de ser lido e também igualmente agradável a ligação entre o texto e as fotos, muito boas. Isto me remete a um de meus incontáveis sonhos não realizados: tirar fotos e escrever um texto sobre (literalmente, em cima) das mesmas. Textos curtos, frases pequenas, breves poemas. Agora com minha velha câmera recuperada e com a inspiração deste blog eu não realize pelo menos este sonho.
Continuem com o blog. Faz tempo que não tem coisa nova (eu visito todos os dias…logo depois de olhar as contas bancárias…faz voltar meu bom humor depois de olhar os saldos…efeito colateral do blog!!!)

Comment by Paulo

Nininha querida,
estou impressionada com este seu texto. A clareza com que vc se expressa e a maneira como a narrativa se desenrola me prenderam do início ao fim. Que delícia! Acho que vc está descobrindo mais uma vocação – a de escrever. Quanto ao tema em si, que bom ver como vc e o Ric conseguem passar momento tão bacanas (e diferentes) juntos. Acho que esse olhar especial que vcs têm da vida é um grande presente dos céus. Afinal, se passamos por aqui uma só vez (assim nossa memória nos diz!) por que não nos abstrairmos do óbivio, do lugar comum, do sem sal nem açúcar e mergulharmos num mundo que ultrapassa as nossas próprias limitações? Esse é o grande desafio da vida e vocês estão no caminho certo!
Um beijo com muito amor, Sis Irene

Comment by Irene

Má, você sempre se expressou muito bem, de todas as formas, mas hoje você me emocionou. Suas palavras conseguiram transmitir seu pensamento, seu sentimento e a situação por vocês vivida. Pura realidade. Até mesmo as analogias foram perfeitas e me arrepiaram dos pés à cabeça.
O livro está aqui na minha frente e será lido novamente com muito prazer, carinho e com outros olhos, os olhos apertados de quem os quer abrir sem ter que balançar a cabeça depois.
Eu te amo e hoje você me fez, mais uma vez, mais feliz.

Comment by Helena Costa

belo

Comment by flavia

obrigada!

Comment by ninacosta




Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s



%d bloggers like this: